Se eu pudesse escolher...


Um dia destes, já nem sei a propósito de quê, falava-se em hipóteses de escolha, no: se eu pudesse escolher...
Logo me veio à ideia que, se realmente eu pudesse escolher, teria engravidado noutro ciclo que não aquele do óvulo estragado.
Comecei a falar mas apenas cheguei ao "se" e calei-me, pois logo ali realizei que não, não seria isso que mudaria! Compreendi que, por maior que seja o sofrimento inerente a toda a situação, não me é possível abdicar da Matilde, trocar esta gravidez por outra.
A Matilde não é negociável como nenhum filho o é, amamo-los a todos incondicionalmente com todos os seus defeitos e qualidades, com tudo o que nos fazem sofrer e sorrir.
No meu coração, a partir do momento em que é sonhado e desejado, um filho é um filho, único e insubstituível.

Simplesmente porque na contabilidade do meu coração, a sua vida conta mais do que a minha! (Jodi Picoult)

Acredito que um dia ainda vamos realizar este nosso sonho, de dar um irmãozinho à Mariana, às nossas estrelinhas e ao anjinho Matilde.

Comentários