Hoje


Estou triste, imensamente triste, desanimada, desmotivada...
Porquê? Não sei! Não posso apontar uma coisa concreta, é mais um cansaço geral.
Fui ao médico hoje, está tudo bem, análises e citologia. Apenas o colesterol está um pouco elevado mas nada que justifique medicamentos, apenas um maior cuidado com o que como.
Falei-lhe no facto de ainda não saber nada quanto aos exames da Matilde e na minha pouca vontade de esperar por eles, se ainda não tiverem chegado até aí, para voltar a tentar. Ele pareceu-me não discordar, uma vez que a triploidia não acresce em nada problemas futuros. Apenas fica o meu receio de que os exames detectem mais qualquer coisa... Tenho tanto medo!
Há dias em que penso se valerá a pena tudo isto, se valerá a pena arriscar de novo. Há momentos em que apetece desistir e ir pelo caminho mais fácil, aquele que temos como seguro... Mas será realmente melhor assim? Penso que não. Desistir antes de tentar não faz parte da minha maneira de estar na vida.
O meu dia hoje está cheio de uma imensa saudade, uma sensação de vazio, de perda. Dei por mim sem conseguir segurar as lágrimas, mesmo estando num autocarro! Será normal? Meu Deus, para onde vou eu?
Preciso de férias urgentemente! Até sonho com praia, coisa que não faz as minhas delicias... Não tenho paciência para estar, qual lagarto de sangue frio, ali deitada ao sol a tostar! Gosto do mar sim, e uns bons mergulhos sabem sempre bem, desde que, claro, a água esteja quentinha...
Ler um bom livro numa esplanada também é um bom programa. E por falar em livros, à saída do médico entrei numa livraria e não resisti, comprei um livro: Cartas para Sam de Daniel Gottlieb. Chamou-me a atenção uma espécie de subtítulo que diz: lições de um avô sobre amor, perda e as dádivas da vida. Vem mesmo de encontro ao que estou a precisar!

Comentários