Bom Senso

Nunca tivemos problemas com nenhum professor da Mariana.
Claro que procuramos acompanhar o que se passa na escola mas apenas no nosso papel de pais presentes.
Agora parece que chegou a nossa vez de experimentar, essa sensação de má vontade por parte de um professor.
Pois é, a avaliação do 1º período chegou acompanhada de uma nota: a Mariana teve 4 a ginástica mas chumba à disciplina se não trouxer um atestado médico!
Tudo bem, pensámos nós, ela realmente não consegue fazer todos os exercícios e o professor, por uma questão de zelo, lá terá sentido necessidade de ter algo oficial em que se apoiar.
Assim, na primeira aula de ginástica lá entrega ela o atestado ao professor. Atestado esse que refere que, por sofrer de uma escoliose bastante acentuada, a Mariana não deverá fazer exercícios que exijam esforço acrescido às costas. Aliás, a escoliose dela é bastante visível, daí o uso de um colete ortopédico já há um ano.
Até aqui tudo bem, problema resolvido, pensávamos nós, mas enganámo-nos redondamente! O professor considerou que aquele atestado não serve, pois o que ele quer é um documento em que o médico descrimine todos os exercícios que a Mariana não pode fazer!
Ora o médico diz que atestado assim não passa, pois é ao professor que compete fazer essa avaliação, a única alternativa é passar-lhe um atestado que a dispense completamente da parte prática da disciplina!
Não é isto que nós queremos, principalmente, não é isto que a Mariana precisa! Ela pode fazer praticamente tudo, algumas coisas com mais dificuldades mas faz. A Mariana tem 12 anos, idade complicada, em que a diferença não é bem aceite, será que há necessidade de acentuar ainda mais essa diferença? Não será esta apenas uma questão de BOM SENSO?

Comentários