adormeceu...

No dia 15 de Abril o coraçãozinho da minha Matilde, que tanto gostava de ver bater, parou!
E, ironia das ironias, parou porque assim o decidi...
Não era o que queria mas o que devia ser.
Entendo esta decisão como um acto de amor mas, mesmo assim, fica uma sensação amarga e um aperto no coração.
Não é culpa, não! Acredito que fizemos o melhor dentro das opções que tínhamos, é antes uma grande sensação de impotência.
Aquele foi um dia difícil, vivido num misto de irrealidade e pesadelo. Foi o dia da despedida, em que me refugiei nos meus sonhos e tentei aproveitar cada bocadinho que ainda tinha com a minha filhinha, cada bocadinho em que ainda me podia ouvir e sentir. Quis transmitir-lhe todo o meu amor dizer-lhe que estará sempre no coração da mãe. Aquele momento foi só para o meu bebé pequenino.
Posso dizer que este foi simplesmente um dos piores dias da minha vida. Não consegui conter as lágrimas e elas correram-me pela cara durante todo o processo. Só queria estar enroladinha no meu cantinho agarrada ao bonequinho que tinha comprado para a minha Matilde, para comemorar a passagem da barreira das 8 semanas.
Quando tudo terminou deixei escapar a dor e solucei desesperadamente, em silêncio. Foi o meu momento de desespero, aquele que me permiti, aquele em que o sonho realmente terminou, aquele em que tive a certeza que seria mãe de um anjinho, que se iria juntar às duas estrelinhas que já tinha no céu. Mas eu não queria ser mãe de um anjinho, eu queria a minha Matilde nos braços e isso nunca pude experimentar, nunca lhe pude dar um beijo...


E foi assim há um ano, no dia em que a Matilde adormeceu... para sempre!

Comentários

PauLLa disse…
Amiga....
Infelizmente a vida prega-nos estas partidas que nos fazem sofrer muito... Muito...
Estas datas estao na nossa memoria e que vamos lembrar pro resto das nossas vidas...

Um beijo grande pra ti e pra tua Matilde...

Os nossos bebés sao ESPECIAIS....
mãaaeeee disse…
Amiga ...
estas datas serão sempre um marco ... este ano dói muito mais do que daqui a uns anos, quando a doce lembrança da pequena mas intensa história de amor do anjinho Matilde aquecer o coração!
A MAtilde é um anjo que, lá em cima, brinca, ri, olha por todos nós ... e ama a mãe especial que tem, a sua irmã, o pai A., e as duas estrelinhas que ajudam o céu a ter mais cor no negrume da noite ...
Beijo especial, força
S.
Apetece tanto dar-te um abraço apertadinho, sabes que me saltam as lágrimas ao ler-te e relembrar aquela triste mensagem que recebi tua, lembro-me como fosse hoje, estava a sair do metro no campo pequeno, era hora de almoço e o tlm tocou, eras tu...pelo menos bom, com tristeza...

Minha querida, desculpa...mas não tenho palavras...
De coração...um enorme beijinho
activestresss disse…
Daqui um beijinho cheio de carinho para ti e para a tua Matilde...

És uma grande Mulher e uma Mãe estupenda... tenho a certeza que a Matilde e os teus outros Anjinhos sentem esse amor... estejam onde eles estiverem!

Activestresss
trintona disse…
Acho que fazes bem em lembrar esta data. Eu sei que é sempre doloroso, mas é uma dor que tem de ser vivida e que só o tempo vai ajudar a atenuar, porque desaparecer, acho que nunca vai. Mas, se a exteriorizares, faz-te melhor e sempre manténs a memória da tua Matilde viva.
Beijinhos e muita força
magofra disse…
Ola encontrei te por acaso e espero que nao te importes. Li um pouco da tua historia e nunca senti tanta dor neste mundo da blogosfera.Amiga (desculpa o atrevimento) admiro a tua coragem e força de viver Nao consigo imaginar os sentimentos que essas situaçoes nos podem provocar mas sem duvida serao muito dificeis de superar. Desculpa queria dar te mais força mas estou demasiado comovida para ser logica Uma vez mais peço desculpa


beijo GORETE
Martense disse…
Vim de férias com as baterias carregadas pensava eu.
Mas aqui estou eu a chorar contigo, partilhando a injustiça da tua dor...
Um abraço apertadinho.
Bjs

Martense
Maria disse…
Obrigada a todas pelas palavras que deixaram aqui, são sempre benvindas :D
Beijinho grande
Mocas disse…
Tb passei por isso.
Não há palavras.

um abraço :(