sexta-feira, 31 de julho de 2009

Cabeça nas Nuvens e não só...

Eu sou um pouco distraída, é verdade, e a ajudar a essa distracção está uma cabeça que anda sempre a vaguear por algum lugar!
Pois, à custa de tudo isso lá perdi uma consulta no dentista! Não é que andei toda a manhã confundida na hora??? Tinha consulta às 11.15H e andei nas calmas, pensando que ainda tinha meia hora para lá chegar, o que chegava e sobrava! Entretanto pego no telemóvel e até tive que olhar duas vezes, nem queria acreditar, eram 11.45H!! Enfim, lá telefonei a explicar o sucedido e marcar nova consulta...

Adiante!

Fui ao médico, mais uma vez. Tinha-me dito para lá ir depois do 3º ciclo com dufine e assim fiz. Pronto, tenho pela frente mais um ciclo de dufine e depois, se nada acontecer, um ciclo de descanso com algumas análises pelo meio. Se nada disto resultar, partiremos para outros métodos, depois se falará nisso com mais calma.
E hoje apetece-me dizer que tenho um médico fantástico!
Em todos os aspectos, profissionais e humanos. Porque te faz sentir que tem todo o tempo para ti, mesmo quando tem um dia sobrecarregado; porque nunca te deixa sem uma palavra de alento, nem que seja às 11 da noite; porque sofre contigo assim como também se alegra; porque se interessa para além do estritamente profissional; porque te faz rir muitas vezes; e mais, muito mais!

E para terminar...

Tenho saudades da Mariana!
Apetece-me abraçá-la com força e dar-lhe um beijo repenicado, naquelas bochechas apetitosas!!

Eu sei que ela não gosta muito mas não faz mal, eu gosto ;)

Ilustrações: Anne Soline, Google e Ana Oliveira

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Miminho


Recebi este miminho de duas amigas, a Cristina e a Sofia, bigada lindas :)

Como qualquer selo, tem as suas regras! Aqui estão elas:

1 - Exiba a imagem do selo, que acabou de ganhar. (feito)
2 - Poste o link do blogue de quem a indicou. (já está)
3 - Indique 10 blogues de sua preferência. Avise os seus indicados e publique as regras. (não vou avisar...)
4 - Confira se os blogues indicados repassaram o selo e as regras. (nem vou conferir!)

E cá vão os 10 premiados:

Sofia
Cresce barriguita cresce
Xana
Mariana
Ana
Marta
Catarina
Maricota
Lena
Sónia

terça-feira, 28 de julho de 2009

Coração de Mãe...













Texto: Isabel Minhós Martins
Ilustrações: Bernardo Carvalho

sábado, 25 de julho de 2009

Vida...

Às vezes enchemo-nos dos nosso egoísmos, dos nossos problemas, e afinal o que são eles perante as surpresas da vida?
Depois de ter recebido a notícia de um nascimento feliz, depois de me lamentar uma vez mais, recebo uma outra notícia, esta que preferia não ter tido nunca.
Morreu uma coleguinha da Mariana!
Outra Mariana, que a acompanhava desde a infantil, desde os 3 anos. Companheira de tantos momentos... Uma vida que terminou, assim, derrepente, aos 13 anos...
Não sei o que dizer, não sei o que fazer, tremo por dentro, seguro as lágrimas, e procuro cá dentro força e clareza de espírito para apoiar a Mariana, para lhe explicar, mais uma vez, o inexplicável...

Já não sei se rumaremos a Sul...

Notícias

Hoje rumamos para Sul.
Não, ainda não são férias mas vai ser um fim-de-semana para matar saudades...

Também hoje chegou a Carolina!! Muitos parabéns aos papás e que sejas muito feliz!

Nota: Parece-me que ainda não será desta...

sexta-feira, 24 de julho de 2009



One of my favorite colors is no color at all.

Billy Baldwin

terça-feira, 21 de julho de 2009

1001 motivos

para ser uma mãe babada!!

Depois disto, que posso eu querer mais??

"Os anjos estão todos no céu, excepto aqueles que tomam conta de nós e que andam cá na terra ao nosso lado. Não podemos vê-los porque são transparentes, mas estão perto, tão perto que sabem tudo acerca de nós."
(Maria Teresa Maia Gonzalez - "Recados da Mãe")
Ilustração de Raquel Pinheiro

Sonho...

O sonho comanda a vida, diz o poeta...

Mas, e quando chega o medo de sonhar?


Como gostava de voltar a sonhar, sem medo do acordar...



"Procuro um luar para lembrar o rumo de um sonho meu"
(Tocar o Céu - Susana Felix)

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Metade



Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja para sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Que o espelho reflicta em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Porque metade de mim é a lembrança do que fui
Mas a outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Para me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer
Porque metade de mim é plateia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

Oswaldo Montenegro

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Parvoíce

Às vezes uma simples palavra faz-me chorar...
Que parvoíce!
Não sei se se deve a este período que vivo, em que, mesmo sem querer e tudo fazendo para que assim não seja, se instala uma certa ansiedade. Pois é, consoante os dias e os momentos, umas vezes acredito mais outras nem por isso...
Ai, como eu gostava de saltar isto tudo e ter a resposta, de preferência a que eu quero!!

terça-feira, 14 de julho de 2009

Chegou hoje!!





Tenho uma miúda feliz em casa!

Pois é, finalmente chegou o e-escola da Mariana.

Mãe galinha ou mãe baldas?

Pontuação: 30 Pontos
Nem tanto ao mar nem tanto à terra. É uma pessoa equilibrada e a relação com os seus filhos é uma prova disso. Não descura as suas responsabilidades mas vigia-os discretamente à distância, deixando-lhes margem de manobra para as opções que devem ser eles a fazer. Desta forma, está a criar seres que, mais tarde, serão adultos autónomos e responsáveis. Continue assim...

Para quem quiser, está aqui!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

coisas do dia-a-dia


Hoje a Mariana levou a 1ª dose desta







o pai foi ao barbeiro









e eu estou viciada nestas

sábado, 11 de julho de 2009

mais coisas...

As minhas hormonas andam doidas!
Será que é mesmo das hormonas ou elas apenas servem de desculpa?
Parece-me que ando com as emoções muito à flor da pele e isso nem sempre é fácil de gerir...
Ontem à noite, depois de um acumular de ansiedade, stress e outros que tais, lá chegou um momento desses, cheio de lágrimas e tudo o resto que faz parte. Enfim, o pacote completo!
Mas no final foi bom. E foi bom porque acabámos por falar de algumas coisas que vamos guardando cá dentro. Assim, ontem acabámos a falar de nós e dos filhos, particularmente das estrelinhas e, claro, da Matilde.
Eu gosto e preciso de falar neles, especialmente na Matilde, gosto de lhe sentir o nome e a doçura que fica, porque, sim, imagino sempre esta minha filha como alguém muito doce, muito minha. Será errado? Não sei, mas faz-me sentir mais preenchida no vazio que ficou.
O pai, como qualquer homem (pelo menos quase todos os que conheço), não é muito dado a falar, a deitar cá para fora o que sente. Eu sei que para ele foi (é) tão difícil como para mim, simplesmente por ele não falar eu também fui guardando, com medo de o deixar triste. É aquele instinto de proteger quem gostamos a falar mais alto.
Mas ontem falámos e foi bom!
Falámos do choque que foi a noticia da nossa primeira estrelinha, do quanto a nossa segunda estrelinha fica tão coladinha à primeira que, não consigo pensar numa sem a outra, na saudade cheia de uma tristeza estranha palavras do pai que a Matilde deixou... Tristeza estranha porque, apesar do vazio e da saudade, nos traz um sorriso.
Falámos também da vontade de ter outro filho, do quanto cada ciclo de insucesso torna mais difícil o seguinte, do quanto acreditamos que vamos conseguir!

Este desenho foi feito pela Mariana há pouco mais de um ano.

Ela diz-me sempre: - Mãe, não está nada de especial mas serviu para eu descarregar toda a minha fúria!

É assim a minha filhota grande. O desenho não será uma obra de arte, mas está lá tudo! Ela, as estrelinhas, o anjinho Matilde e tudo o que lhe ia na alma...

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Bigada Miguita ;)

Ontem terminei o dia tristonha, angustiada mesmo.
Afinal, ao que parecia, a tal compra não tinha resultado!
Pessimista como só eu, lá fiquei a pensar: e agora? Já vou atrasada?
Aiii cabeça doida!! Este meu 4º andar não dá mesmo descanso :S
Enfim, desmoralizada e tristonha, de lágrima fácil, estava eu pronta a desistir...
Conversando com uma miguita sim tu aí mas desta vez não vou pôr o link que dá muito trabalho!!, lá lhe disse que não, não iria desistir! E, só por isso, lá tratei eu do assunto com a firme convicção de que seria o último, pois dali não vinha mais nada.
E pronto, eis senão quando, para meu grande espanto, depois de tratar do jantar e de tirar a roupa do estendal, lá fui ver o que se passava e encerrar de vez o assunto, quando me deparei com isto


Parece que afinal a compra não foi em vão, esperemos os resultados ;)

Teatro

A tarde foi preenchida com a peça de teatro, que a Mariana e coleguinhas apresentaram, para o encerramento do cursinho que fizeram.
Correu muito bem, como não podia deixar de ser!
O tema foi a alimentação, o que veio mesmo a calhar depois da consulta matinal...
A mãe tirou umas fotos este ano não me esqueci da máquina :D e não, desta vez não chegou a lágrimita!
A ver vamos se para o ano há mais ;)

Consulta

Comecei o dia com uma consulta no Centro de Saúde.
Diga-se que conseguir a dita foi tarefa suada, culminando na seguinte aventura! bigada miguita ;)
Como dizia, foi dia de consulta e lá fui eu, com os resultados das análises e o Rx à coluna, à espera do veredicto da médica!
Pronto, segundo ela o colesterol continua alto, temos que repetir análises lá mais para o fim do ano tem que ser antes do Natal ou estou feita :S e depois logo se vê...
Quanto às costas, parece que revelo uma incipiente discartrose na cervical e uma discreta discartrose na dorsal e lombar! Embora seja descrita como incipiente e discreta, a médica não ficou muito contente, diz que, com a minha idade, estes indícios são preocupantes... hummm
Resultado, tenho que fazer uma alimentação correcta para ambas as coisas, andar muito para fortalecer a massa óssea e, aqui é que está a questão, natação!!
Aiii! Eu sou autodidacta quanto a isso de nadar, como tal tenho aquele estilo de cabecita sempre fora de água, nada bonito de se ver. Sempre jurei a mim mesma que essa figurita eu nunca iria fazer e agora como é?
Hummm... o melhor é inscrever-me em aulas de natação... ou será a hidroginástica uma solução??
No entretanto, o melhor mesmo é ir escolhendo uma touquita...

Ilustração de Fred Calleri

quinta-feira, 9 de julho de 2009

...




Estou sem inspiração mas apetecia-me estar inspirada...

Diário

Em tempos, já bastante longínquos, tive um diário. Era um daqueles livros com capa a imitar o couro e cadeado.
Embora me tenha sentido muito importante e crescida quando o recebi, nunca fui muito cumpridora quanto às anotações do dia-a-dia. A escrita nunca foi o meu forte e já aí se fazia sentir essa falha. Sempre fui muito telegráfica e concisa naquilo que escrevo e, claro, também um bocadinho preguiçosa.
Este cantinho surgiu quase como um diário. Não tanto com o objectivo de fazer o relato dos acontecimentos diário mas, principalmente, da necessidade de deitar para fora aquilo que me enche a alma.
Podia ter feito o mesmo com caneta e papel, até comprei um caderninho para esse fim, mas para mim, por muitos e variados motivos, não resulta.
Assim, a medo, experimentei esta aventura do blog, de início ponderando bastante se o fazia privado ou aberto, optei pelo segundo, pois penso ser esse o objectivo de um blog. Mas, ultimamente, tenho pensado muito na tal filosofia do diário de antigamente e a magia do seu cadeado, sim, porque era isso que fazia toda a diferença e o tornava tão importante, e, sendo assim, não seria mais lógico privatizar?
Pois é, tem sido esse o debate dos últimos tempos: privatizar ou não?

quarta-feira, 8 de julho de 2009


A friend is someone who knows your song, and sings it to you when you’ve forgotten it yourself.

Alan Cohen

episódio seguinte...

(continua)

terça-feira, 7 de julho de 2009

coisas...



Ontem fiz uma compra que espero traga resultados!!

segunda-feira, 6 de julho de 2009

problemas de consciência...


Ando gulosa!
Ai, mas tanto...
E depois lá chegam os problemas de consciência...
É o colesterol, é a gordura, é o açúcar...
Aiii! Já nem sabe bem comer um doce!!
Humm... parece-me que tenho que fazer um bolo :P

vá-se lá saber porquê,

mas esta não me sai da cabeça!!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

para lá do infinito!

Às 3.45h do dia 3 de Julho, de um ano bissexto, vi-te pela primeira vez, fora da minha barriga!
Eras pequenina, rosadinha e linda!
O que senti?
Não há palavras!
Foi como uma explosão de sentimentos! Felicidade, incredulidade, medo, sonho...
A pensar nesse dia escrevi-te um texto inteiro, sem tinta nem papel. Está todo aqui na cabeça, tal como estão os intermináveis textos que escrevo mentalmente.
E fiz-te uma daquelas montagens que tu gostas, cheias de fotos e música (não sei se a escolhida será muito do teu agrado...), mas não a vou pôr aqui. Não hoje, outro dia talvez...
Hoje quero dar-te um beijinho grande grande, do tamanho do mundo!

MUITOS PARABÉNS, FILHA, PELOS TEUS 13 ANOS!!!

Gosto de ti, para lá do infinito!

quinta-feira, 2 de julho de 2009


Os filhos são para as mães as âncoras da sua vida.

Sófocles






Vi aqui esta frase, e não resisti!

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Eu sou humana. E como todos os humanos, não me lembro do meu nascimento. Quando acordamos para nós próprios, já somos crianças, e o nosso advento é algo que aconteceu há uma eternidade, no início dos tempos. Vivemos como espectadores que chegam atrasados ao teatro: temos de nos pôr a par o melhor que pudermos, adivinhando o princípio pelo desenrolar dos acontecimentos posteriores.

Diane Setterfield - O Décimo Terceiro Conto