domingo, 28 de fevereiro de 2010

:D

Não costumo falar destas coisas por cá mas hoje aqui fica, estou contente!


Ilustração de Aya Hill

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Gone With the Wind


A miúda, eu e o guarda-chuva cor-de-rosa!!!
Imagem de Marie Desbons

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Como és?

Forte, lutador

Já passaste por muito na vida. Já sofreste, já amaste, já choraste e sorriste, já gritaste e desejaste gritar, já lutaste e deixaste lutas para trás. És uma lutadora e sabes que na vida tudo se consegue de cabeça erguida . Sabes que para alcançares a meta é preciso torcer os dois pés; sabes que há gente mesquinha mas também existem boas pessoas. Amas com tudo o que tens e contigo é sempre para durar. Continua assim, mesmo naqueles momentos em que parece que o Mundo caiu em cima de ti.

aqui 
Ilustração: GumballGrenade

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Já disse

o quanto gosto de ti?
Sim?
Vezes sem fim?
Então aqui fica mais uma vez, porque nunca é demais!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Para ti!

 
Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve...
         
(Cecília Meireles)
  



Porque os dias, como a vida, são feitos de coisas más e de coisas boas, mas no final o que fica, o que devemos lembrar e alimentar, é aquilo que nos enche a alma e aquece o coração!
Beijo grande!
Sempre...

Ilustração de Anne-Sophie Rutsaert

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Eu...

Nos últimos tempos...


E com falta de vontade...

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Parabéns Lunares :)

Para a miguita Vaquita!
 

Não tenho jeito para fazer coisas bonitas mas aqui ficam estes meus votos de felicidade, são do fundo do coração, tu sabes :)

Em "vaquês", só por hoje ;)

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Muitos Parabéns João


Que este dia seja  cheio de coisas boas e todos os outros também!!

:)







bjs da tia ;)

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Registos

Tinha escrito um post gigante sobre os nossos programas mãe / filha. De como, na sexta feira, fui ver a exposição de encerramento da semana cultural, na escola da miúda, e gostei. De como depois fui ao sarau, que fazia parte do mesmo acontecimento, onde houve de tudo um pouco, ginástica, canto, música, dança, teatro, declamação, e todos participaram, dos mais pequeninos aos mais velhos, e foi bom de ver. De como no sábado fomos as duas cortar o cabelo e a miúda ficou feliz, e depois, à noite, fomos ao cinema, não vimos a Princesa e o Sapo como tencionávamos, pois a versão original já foi embora, mas vimos Percy Jackson e os Ladrões do Olimpo, um filme bem disposto, cheio de aventuras e momentos divertidos! Mas depois não me apeteceu publica-lo, e assim aqui fica apenas este pequeno apontamento, registo de momentos que são sempre muito bons, muito nossos.

No meio disto tudo, acabei por lhe falar no que aconteceu à avó. Ficou triste, e acabou por desabafar com um: "Mãe, porque é que a vida às vezes não pode parar para nos divertirmos um bocadinho?"

E porque há datas que ficam marcadas por um ou outro motivo, não posso deixar de assinalar esta. Não, não é por ser Dia dos Namorados, comemoração que pouco significa para mim, pois não há dias marcados para sentir, para partilhar, para dizer o amo-te que dizemos todos os dias e que reflecte o que somos nós. Mas sim, porque faz hoje anos que se deu um acontecimento, para recordar com um sorriso, e tornou este dia tão especial. Foi há dois anos que, num dia de sol um pouco mais quente do que este, soubemos que íamos ter mais uma menina, a Matilde!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Coisas de mãe

Assim, numa daquelas conversas em que um assunto puxa outro, diz-me ela de repente, agarrando-se a mim a chorar: "Ainda não consigo acreditar que não vou ver mais a Mariana!" E, porque estas coisas ainda estão muito misturadas na cabeça dela, logo continua, "eu quero muito ter um maninho, mas nenhum mano vai substituir a Matilde!"
Consolei-a, deixei-a chorar e lá lhe disse que era normal sentir a falta da Mariana e que era bom que falasse nela sempre que sentisse vontade, e que não, nenhum mano ia substituir a Matilde, porque ninguém é substituível mas todos têm o seu espaço no coração.
Eu sei que estas coisas levam tempo, eu sei que estes processos são dolorosos e que vamos tendo altos e baixos, mas não deixo de me preocupar e pensar o que poderei fazer?

Entretanto a avó teve outro AVC, deixou de andar, deixou de falar. Ainda não lhe disse, tenho adiado, gostava de a poupar um pouquinho mais, mas vou ter que lhe dizer... 

Imagem do Google

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Pastel de Nata

Como sou gulosa, não resisti a fazer o teste "Que Bolo é tu?" e lá me calhou o Pastel de Nata!!
Resultado, estou aqui cheia de vontade de pôr o dente num deles. Pode ser assim douradinho e não demasiado queimado!


És um Pastel de Nata..
O tamanho não importa. O pastel de nata está sempre bem acompanhado e apesar de às vezes ser inseguro, sabe que a maioria das pessoas reconhece-lhe o sabor merecido. Estás sempre recheado de boas surpresas. Apesar da aparência rija por fora, tens um coração de nata!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Borboletas...

O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você!

Hoje saiu-me  esta frase num biscoito da sorte e não podia ser mais adequada!
Não posso dizer que esteja muito melhor mas já vejo uma ténue luz ao fundo do túnel.
Andava preocupada, muito, com a menstruação que chegou ao 19º dia do ciclo, sem ovulação. Estranho quando uns dias antes tinha aqueles folículos enormes, por isso me preocupei, por isso me questionei, seria ou não? Se não fosse era preocupante ou normal? Mas se fosse o mesmo acontecia. A minha cabeça tem sido um ponto de interrogação nos últimos dias.
Lá fui, hoje, fazer eco para ver o que se passa, para confirmar, ou não, se sempre era o dito cujo ou outra coisa qualquer. A miguita foi comigo e a companhia soube bem. Eu sei que não era o programa matutino ideal, sei que andas cheia de trabalho, mas adivinhaste que eu precisava e simplesmente estiveste lá!
Fiz a eco e confirmou-se que tinha sido mesmo a chegada antecipada do dito cujo, teve pressa o senhor! Perguntei ao médico se era normal tal acontecer, e sim, pode acontecer quando há uma subida tão grande de hormonas e depois se corta a sua administração repentinamente, não preciso de me preocupar com esse ponto.
Passámos aos ovário e aqui a coisa foi diferente... Pois é, lá estavam os ditos quistos! Ou seja, os folículos que estavam maduros não foram expelidos, neste momento encontram-se em regressão mas ainda muito grandes, temos que esperar que sejam completamente reabsorvidos para então voltar a tentar. Assim, este ciclo também não podemos pensar em engravidar, é preciso dar descanso aos senhores ovários.
No final lá lhe expus os meus medos e receios. Perguntei mesmo directamente, se achava que ainda poderia ter esperança de engravidar alguma vez mais. Respondeu-me que sim, que os meus ovários, embora caprichosos, funcionam bem. Que o que preciso é controlar os ciclos para identificarmos o momento da ovulação com mais certezas, daí a possibilidade de usar o pregnyl, já pensado para o ciclo anterior, mas que ficou sem efeito dada a hiperestimulação. Acrescentou ainda, que tirasse da cabeça a ideia de menopausa!!
Bem, esse não era o meu problema desta vez, mas lá lhe disse que já passaram quase dois anos e cada vez vejo mais longe a possibilidade de uma gravidez. E de lá veio a sentença: "o que são dois anos na vida de uma pessoa?" Pois, não são nada e são tudo, porque não podemos pensar só no agora mas também no depois, no futuro... E lá veio ele outra vez, sempre igual a si próprio, que aos 80 ainda teria tempo de ver os netos! Terminou dizendo-me para voltar no início do próximo ciclo, mandando-me deixar de lado os pessimismos e dar descanso ao "4º andar"! É bom ter um médico assim, excelente na parte técnica sem se esquecer de ser humano, fazendo-nos sentir que se interessa, que se preocupa...
E assim vou procurar fazer. Não vou correr atrás das minhas borboletas, vou cuidar do meu jardim para que elas, um dia, quando for o momento certo, venham cá ter!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Há dias assim...

Em que as lágrimas nos inundam os olhos, em que nasce uma vontade imensa de chorar, de gritar descontroladamente... Estes têm sido assim, sem excepção.
O que se passa? Sei e não sei, é um tudo e um nada... É um acreditar cada vez mais longe, é um começar a pôr os pés na terra e não ver nada.
São também as hormonas, essas malvadas, que ainda por aqui andam aos saltos, mas não lhes podemos pôr a culpa toda em cima, afinal elas apenas potenciam os nossos estados de alma, não os criam.
E assim estou eu, e não gosto, não gosto de mim assim!

Espero que amanhã tudo melhore...
Espero... Preciso...
Rezo por isso!
Mas tenho medo...

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Ontem

Num dia em que me encontrava especialmente estranha, com isto quero dizer tristonha, nostálgica, preocupada, nervosa, irritada, enfim, tudo aquilo que caracteriza um acentuado estado de TPM, lá fomos ao cinema.
A miguita, apreciadora de cinema português, arrastou-me a ver  A Bela e o Paparazzo e só vos digo que vale a pena. É um filme leve, ideal para estes estados de espírito, em que o Nuno Markl me fez rir em cada uma das suas aparições, desde a ideia de declarar o prédio como país independente, até concluir com a sua reintegração na República Portuguesa, passando pelas suas t-shirts divertidas. Foi uma noite bem passada, bigada miguita ;)

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

...


Como diz a miguita, Deus não dorme mas de vez em quando toma um xanax!!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Something is rotten in the state of Denmark


E não só na Dinamarca, por aqui também há alguma coisa que não está bem!
Não sei se é ou não é, de qualquer forma não deveria ser.
Tudo isto me deixa assim, vamos lá, assim a modos que pensativa, preocupada mesmo...




Ilustração de Gaëlle Boissonnard
Frase do título: Shakespeare. Hamlet

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

E mais uma vez...







Lá vou eu!!!

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Eu?? Nunca!!

Pois é, mas rendi-me ;)


Mais uma para relembrar a velha máxima: Nunca digas nunca!