Do nome do blog

Há uns tempos alguém me sugeriu mudar o nome do blog. Não é nada que já não me tivesse passado pela cabeça, especialmente depois do nascimento da Gabriela, mas, e há sempre um mas, não consegui encontrar nada que fizesse um clique e que ficasse como o nome certo.
O actual nome surgiu num repente. Se é o melhor? Não sei, é o que é, o que representou e o que representa.
Este cantinho surgiu da necessidade de deitar cá para fora o que me ia na alma, num momento em que não conseguia guardar mais, em que sentia necessidade de falar, e falar, e falar, no mesmo assunto: a Matilde, as estrelinhas, a dor da perda. Aos poucos foi-se tornando mais do que isso, passou a ser também um espaço de outros desabafos, de outras histórias, mais ou menos felizes conforme as circunstâncias.
Aqui vivi a dor da perda, a luta por um sonho, com as dúvidas e incertezas que acompanharam esta etapa. Vivi a felicidade, os medos e a esperança de uma nova gravidez, a chegada da Gabriela, as histórias da Mariana e mil e uma pequenas coisas que me apeteceu registar, que quis partilhar. Aqui continuo a deixar pequenos registos que fazem parte de mim, que fazem parte de nós. Uns mais alegres, outros menos, uns mais sérios, outros mais inconsequentes. Aqui continuarei a assinalar aquelas datas que, por um motivo ou por outro, são importantes para mim.
Não é saudosismo, não é viver agarrada ao passado, não é não reconhecer o que a vida me tem dado de bom. Todos os dias agradeço os pequenos e grandes milagres que me têm chegado mas não posso "deitar fora" o passado, ou certas partes dele, porque tudo faz parte do meu "Eu", porque tudo, o bom e o menos bom, contribuiu para fazer de mim o que hoje sou.
A chegada da Gabriela não apagou o passado. A felicidade que ela nos trouxe não significa que não haja mais saudade, porque a dor da perda nunca se esquece, porque um filho nunca se apaga. A Gabriela chegou a uma família que, como todas as famílias, já tinha uma história, um passado, e tudo isso fará, também, parte dela. A Gabriela crescerá a saber que, para além da Mariana, tem mais três irmãos no céu, porque não os escondo, porque falamos deles naturalmente, porque não acho saudável crescer com segredos.
Quanto ao nome do blog... Bem, a Mariana pediu-me para não o mudar mas eu mudei. Fiz uso do tal "S" tão importante para mim e, de "Anjo, Estrelinhas e Mana", passou a "Anjo, Estrelinhas e Manas" ;)

Por agora fica assim. Um dia, quem sabe...

Post longo, daqueles que ninguém lê, mas não faz mal ;)

Comentários

Pipa disse…
Eu li!
Tu é que sabes qual o melhor nome!
E de facto é a tua história de vida...
É engraçado, como eu nunca vi o meu bébé na eco, não o consigo definir como "estrelinha"... para mim, pelo menos neste momento, em que ainda não saíu de dentro de mim, foi apenas como um teste negativo...
Johnny Mary disse…
Eu também li :)
Eu sublinho tudo o que escreveste, é mesmo isso! Gosto muito do nome do teu blog, tal com está!
Gostei muito de conhecer a Gabi pessoalmente :)

Beijocas e vemo-nos por aí!
Rosalino disse…
Pela caminhada que referes e mesmo pelo que actualmente escreves, acho que o nome continua muito bem identificativo.

Depois o sentir de um blogue não passa pelo nome em si.
Antes pelo que ele traduz e por aquilo com que te identificas.

Achei muito bonito ver até que ponto uma letra(S), faz todo o sentido enm ser aplicado.

Está realmente bem assim :)

Rosalino
Geração Y disse…
Pois eu li do início ao fim e concordo com tudo o que escreveu.
Realmente não se apaga o passado e nem mesmo nós não o queremos, um filho não substitui o outro.
Aqui bem de longe sinto sua felicidade e como tudo isso a transformou em uma outra pessoa,com certeza melhor
UM BEIJO grande da amiga do outro lado do Atlantico.
mãeee disse…
Eu li, tudinho! Até porque sou dada a textos e conversas longas :)
E concordo com tudo: o passado não se apaga e pelo menos por agora não me imagino a visitar-te neste cantinho com outro nome, já com um S que faz TODA a diferença
beijinhos grande
Ana disse…
Ninguém substitui ninguém e cada um tem e terá sempre o seu lugar, a sua história.

Quanto ao nome, só tu é que sabes.

:)

bjs
Autora de Sonhos disse…
Olha eu li! Tudinho, e concordo com o "s" a mais, só!!!
Sophie disse…
Eu li e concordo contigo.


So tu é que sabes se tens de mudar mas confesso que quando li o titulo de teu blogue pela 1ª vez percebi logo que eras uma mãe de anjos ;)
E isso é importante! pq nada vai apagar isso e é importante recordá-los pq vão estar sempre juntinhos a ti
ADEK disse…
Muita gente lê!:D Tu é que sabes o nome que melhor reflecte o que nos queres transmitir:D
Vaca na Lua disse…
Vá, eu até li... Custou um bocadito, fiz paragem no meio e tal, mas lá consegui! (hehehehe)
E de resto, tb já sabes a minha (humilde) opinião!

:)
Compreendo que não queiras, não possas ou não consigas esquecer os momentos que fazem parte do teu passado. São eles que te tornam tão singular.
escolhas o nome que escolheres, os teus posts são sempre uma delicia...
Pipoquinha disse…
Achas que nao ia ler?!
Foi o nosso passado que formou uma parte do que somos hoje, sem ele (bom ou mau) nao seríamos o que somos!
Ele é a nossa mochila, e está comnosco para sempre.