sábado, 30 de julho de 2011

Em modo intermitente

É como estaremos aqui pelo cantinho nos próximos dias :)


BOAS FÉRIAS!!!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Ilumina-me

E ontem foi assim,


embalada por esta e tantas outras...


E a mim, quem me "ilumina"?
Elas, a minha luz, o meu amanhã!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Em pé!

Agarrou-se ao ginásio e toca de se pôr em pé!!!

Não há foto pois não vi tal proeza, que apenas teve o pai por testemunha. Possivelmente nem haveria tempo para registar...


Imagem "roubada" do Google

Mini com estilo ;)

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Há um ano foi assim


Hoje é assim :)


Às vezes ainda tenho que me "beliscar"...

terça-feira, 26 de julho de 2011

Um mimo para uma amiga

Mesmo que a vida mais pareça uma montanha-russa, amiga, não perca a esperança, ACREDITE!!!


Estou sempre aqui ;)

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Com a cabeça nas nuvens...

É como andamos cá por casa!!
Este foi um final de tarde realmente atribulado!!
Aproveitando o home ter chegado mais cedo, aliado à necessidade de comprar um chapéu à mini e à vontade de comer um gelado, lá fomos nós todos satisfeitos, até porque já ficava adiantada a sopa da pequena, com a carne já cozida e o novo aparelhómetro a fazer o resto.
Lá chegados, em voltinha e mais voltinha, a ver os saldos pois então!, e conversa para aqui conversa para ali, o tempo passou e resolvemos comer qualquer coisa para além do desejado gelado. No final toca para casa, que já se fazia tarde para o banho e sopinha da mini.
Chegados à garagem, já em casa, diz o home com toda a calma: Guardei o carrinho?
Claro que pensei que era brincadeira, quando ouço a miúda, que entretanto espreitou para o porta-bagagens, exclamar: Não está cá nada!
Pois, afinal não era brincadeira coisa nenhuma e toca a voltar ao local do crime, a ver se por acaso ainda o encontrávamos. Por sorte estava lá, ninguém quis uma armação sem o ovo e tinha sido entregue ao segurança. Lá voltámos mais satisfeitos, brincando com o acontecido.
Já à porta de casa chegou-me assim um odor, que me levou a pensar que algum vizinho teria deixado queimar o jantar, quando a miúda, mais uma vez ela o arauto destas notícias menos boas, diz: O cheiro vem lá de dentro!!! Toca a abrir a porta rapidamente, pensando eu que a maquineta nova já era. Não, ainda vamos ter máquina por mais uns tempos mas ficámos mais pobres numa panela. É que aqui a senhora distraída, esqueceu-se de desligar o lume e lá ficou a carne a cozer e recozer, transformando-se em qualquer coisa escura e mal cheirosa que empestou toda a casa.

Resultado final:
- Maior gasto de gasolina
- Gasto acrescido de gás
- Menos uma panela
- Casa com um perfume de fugir
- Mini viu a sopa substituída por um biberão de leite (o que a deixou muito mais feliz!!)

Agora até dá para rir, porque afinal, para além da panela e do cheiro que temos que suportar, nada mais aconteceu, mas que podia ter sido muito grave, podia. Espero nunca mais repetir nada parecido!!

domingo, 24 de julho de 2011

Coisas que nunca precisei para a Mariana e que agora parecem indispensáveis

Como esta espécie de "mini bimby", que passou a fazer parte dos apetrechos culinários cá de casa.


O mais engraçado é que a comprei na Prénatal e saiu mais barata do que na própria Chicco, trazendo ainda como brinde este conjunto de prato, copo, colher e babete.


Se é realmente essencial ou não, é coisa que me ultrapassa. O certo é que, neste momento, me pareceu que sim, amanhã logo se verá...

Entretanto espera-se que os ensinamentos que contem este livro, também tragam alguns progressos.


É que, confesso, esta coisa das refeições da mini me deixa um pouco perdida, a mana comia tudo e bem e não habituou a mãe a esta nova dificuldade...

Nota: A batata doce chegou e venceu. Até novas "ordens", vai-se manter presente na sopa da mini!!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

E eis que chegou...

A batata doce!!!

E hoje comeu a sopa separada da fruta, tudo por causa do docinho da batata.

Gulosa a mini ;)

A ver quanto dura esta calma no momento da sopa...

domingo, 17 de julho de 2011

Sábado

Num fim de tarde, que se prolongou pela noite, fomos à Feira Popular.
Foram uma horas bem passadas com direito a tudo o que faz parte, começando nas sardinhas, estas mais pelo home, e acabando nas farturas e algodão doce. Pelo meio houve aviões, tiro ao alvo, carrossel e tudo o mais que apeteceu, na companhia de amigos que que encontrámos por lá, e ainda vieram trazer mais cor a estes momentos tão especiais.
D. Mini delirou com o movimento, o barulho e as cores. Estava literalmente em êxtase, até que não aguentou mais e dormiu o seu soninho no meio da confusão. A miúda saltitava feliz de diversão em diversão e, no final, soube bem ouvir um:

- Mãe, esta foi uma das minhas melhores noites!!!

Motherhood hormones ;)

sábado, 16 de julho de 2011

"Dezamprendizagens" de mãe...

Com a Mariana era assim:

- Acordava por volta das 8 e tomava o biberon. Depois brincava, dormia um bocadinho a meio, brincava mais um pouco e, por volta do meio dia, chegava a hora da sopa. Seguia-se a sesta e, ao acordar, a papa. Brincava até por volta das 7, quando chegava a hora do banho, nova sopa e caminha até ao dia seguinte.

Com a Gabriela é assim:

- Acorda por volta das 8 e toma o biberon. Brinca, às vezes dorme mas geralmente não, pelo meio dia come a sopa (se a misturar na fruta ou a coisa não vai). Sesta nem vê-la, é mete-la na cama e lá vem o berreiro ao qual aqui a mãe não resiste, por isso o melhor é mete-la na espreguiçadeira e esperar que durma. À tarde mais brincadeira até à hora do biberon, porque a papa que a coma eu!!! Geralmente acaba por dormir um pouco algures neste intervalo entre sopa do almoço e banho (ou um sono seguido, ou à pinguinhas aqui e a ali). Chega o banho, nova sopa (o remédio tem que ser o mesmo do almoço) e depois nada de dormir, só lá para as 10, quando lhe dou o biberon com que ela ficou a sonhar desde a sopa. Aí sim, fica na caminha dela sem choros e dorme até ao dia seguinte.

Entretanto vou-me perguntando o que aconteceu entre uma e a outra. Era suposto agora, com mais experiência, as coisas correrem tão bem ou melhor do que na primeira vez mas nada disso, tudo ao contrário. A Gabi troca-me as voltas todas e depois, olha para mim com aquele arzinho dela, faz um sorriso de todo o tamanho e pronto, arruma com a mãe!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

...

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Sentou-se!

A primeira vez, sem ajuda, foi hoje :)


E quando me perguntava, desconfiada, se seria para repetir, pois que sim, repetiu!!!

terça-feira, 12 de julho de 2011

Gosto :)

quinta-feira, 7 de julho de 2011

As aventuras da mini

Quando ela nasceu, e naqueles primeiros tempos, dizia eu toda contente: Esta vai ser mais sossegada do que a irmã. Como me enganei!!! Mini não precisa de gatinhar nem nada disso para fazer das suas, pois hoje, arrastando-se por aí, descobriu uns sacos e foi um tal de mexer e remexer toda satisfeita.


Mini já se arrasta a toda a velocidade e falta só um tiquinho para gatinhar. 

Ai, que o descanso está a acabar!!!

Falando em adolescentes e em naturais preocupações de mãe...

Há uns anos Rui Zink escreveu um texto sobre as mulheres onde diz que elas "são óptimas mães até que os filhos fazem dez anos, depois perdem o norte". É verdade. Perdem o norte, o pé, as estribeiras, a razão, a segurança e o bom-senso. Deixam de ser óptimas mães e passam à categoria de boas mães. E porquê? Porque até aos dez anos é aconselhável que as mães se metam na vida dos seus filhos. É salutar que lhes condicionem as vontades, os gostos, as amizades e tudo o que conseguirem. Sem cerimónia e sem o mínimo respeito pela privacidade. Até aos dez anos dos filhos ser mãe é ser assim - coscuvilheira, metediça, manipuladora, alcoviteira e pouco mais. Ora, faz parte da natureza de qualquer mulher delirar com esse maravilhoso conceito que é a "vida dos outros" - que é melhor ainda se for a vida dos nossos filhos. Por isso, para se ser óptima mãe nos primeiros dez anos, basta seguir os instintos e dar uma alimentação saudável.
Até que um dia os meninos querem ter a vida deles. O dia em que eles fecham a porta da casa-de-banho, exigem o mínimo de respeito e até escolher a roupa que vestem é o fim. No dia em que eles reclamam "privacidade" termina o nosso reinado e inicia uma nova era e um novo regime que contraria a nossa natureza feminina.
A partir daqui resta-nos viver na escuridão, na ignorância. Sermos mães à deriva, sem norte e sem saber ao pormenor o que se passa na vida dos nossos filhos, em cada gaveta, em cada segundo. Resta-nos confiar. Imaginem, confiar sem ver. Nós, mulheres e mães. Era o que mais faltava!

Lesionada

Nos últimos dias tem sido assim...

É só uma coisa muscular, mas que dói, dói!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

...

Meia dúzia!

Hoje, é este o número da Gabriela :)

domingo, 3 de julho de 2011

15!

Há 15 anos estreei-me como mãe. Há 15 anos ouvi pela primeira vez o teu choro, tão mágico, tão bom.
Foi às 3:45h de um dia 3 de Julho, que tu resolveste que já chegava do quentinho da mãe e o melhor mesmo era vir experimentar o que se passava cá fora, transformando o nosso mundo num mundo melhor.

Muitos Parabéns filha grande, neste dia que é tão especial!!!

Beijinho grande da Mãe :)


Gosto de ti para lá do infinito ;)

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Mini em acção

Etapa 1: Mini arrasta-se para fora do tapete de actividades.
Etapa 2: Mini arrasta-se para fora da manta.
Etapa 3: Mini lambe o chão!!!

E eu preocupada porque deixei de lhe esterilizar os biberões...


Não, ainda não aderi ao acordo ortográfico. Um dia terá que ser, hoje não é o dia!!