2011 em revista

A amiga Duchess, que me diz doce (ai que ela não conhece o meu mau génio ;)), desafiou-me e aqui está. Não foi fácil encontrar 10 coisas que me tenham marcado em 2011, pois vivi algumas tão intensas, que ofuscaram quase tudo o resto, mas depois de um esforço cá vamos então:.


Logo a abrir o ano, o mais mágico de todos os acontecimentos dos últimos tempos, o nascimento da Gabriela! Momento de todas as emoções, sem palavras...

A cirurgia da Mariana. Em intensidade tão forte como o anterior, mas a acrescer aqui momentos de angústia intensa acompanhados de um imenso orgulho por esta minha filha grande.

Foi também este, o ano em que comemorei 15 anos como mãe!! Já?!!? Pois sim, 15 anos em que a vi crescer, passar de bebé a menina e, depois, a adolescente quase mulher. É tão bom vê-los crescer (mas dá uma saudade!!). Sentir que nos vão largando as saias, ao mesmo tempo que vão procurando e encontrando (umas vezes mais facilmente, outras menos) o seu rumo, mas sabendo sempre que continuamos cá para os apoiar e acarinhar sempre que for preciso.

18 anos de casada. Quase uma vida! Uma vida de altos e baixos, momentos melhores e outros piores, porque tudo faz parte e o cor-de-rosa não é a única cor, mas também uma vida de muita partilha, carinho, compreensão, amizade e amor. É mesmo assim, como aqui registei no dia 5 de Setembro, se pudesse escolher de novo, voltaria a escolher-te a ti...

Aperceber-me que estou a dois passos de ter uma filha na universidade!! Deus, o tempo corre!! Mas é giro, porque apercebi-me também que, pela mesma altura, estará a pequena a começar a pré-primária...

O regresso a S. Pedro e, com ele, o retomar de um projecto que me é muito querido. Um dia, quem sabe (porque nunca devemos dizer nunca), daqui saia o doutoramento que tenho vindo a adiar.

Os 96 anos da minha avó. Porque é especial, porque me diz tanto, porque foi sempre a minha referência e, porque, quando chegamos a esta idade, cada ano é uma benção.

Outro momento especial foi o encontro das duas "Gabrielas". Ao fim de uns quantos netos e bisnetos, finalmente temos uma Gabriela. (Mas a culpa foi da minha avó, que dizia para quem queria ouvir: Nunca dêem o meu nome, que não é nada bonito! O certo é que, quando lhe dissemos que vinha aí uma Gabriela, ficou intensamente feliz, e agora vai-me perguntando, naquele tom tão dela: E às vezes chamas-lhe Gabriela?)

Um susto grande, marcado pelo telefonema aflito da minha mãe. Mais uma vez, a segunda em 5 anos, o coração pregou uma partida ao meu pai. Teve sorte, não chegou a fazer enfarte forte e uma semana depois estava fora do hospital.

Os primeiros passos da Gabriela, assim como a primeira papa, o primeiro dente, o primeiro seja o que for mas o primeiro! É que estes momentos são sempre marcantes para uma mãe.

E agora vou passar à

Magda, mãe de outra Gabriela ;)

Pipoquinha, uma guerreira que acabou de viver um momento cheio de magia.

miguita, sei que não o vais fazer, mas como pessoa especial que és, aqui fica ele.

 Lena, companheira em tantas coisas, tantos momentos...

 Rosalino, que é um pai especial e vai sempre escapando destas coisas :)

Comentários

Cris ♥ disse…
Parece que para ti 2011 também foi um ano inesquecível!!!!
****
Rosalino disse…
Depois de ler o que escreveste de 2011, fico com a ideia que foi um turbilhão de coisas boas.
Pois as coisas boas que te aconteceram em 2011, ofuscam as outras.
Foi para vocês um ano cheio de tudo e de muita alegria.

É muito bom ler-te. E no ano que passou, sempre que dava um pulo ao teu espaço. era para dar um sorriso.

Obrigado pela tua partilha e pelos teus pedacinhos que aqui vais deixando.
Demonstra realmente que as tuas filhas têm uma Mãe, com quem podem sempre contar.

Rosalino

PS Vou sempre escapando porque não tenho mesmo jeito para estas coisas.
Obrigado pela lembrança :)
Felicidades para vocês este 2012. Que possa ser tão bom quanto o ano anterior
Rainha disse…
Foi um ano rico em acontecimentos nessa tua familia que me parece tão feliz. Parabéns e muitas felicidades.
Magda E. disse…
Oh, obrigado querida! As coisas boas devem sempre permanecer acima das más... =) e diz lá à tua avó que o nome dela é lindo!!! heheh
Alexa ML disse…
Não costumo comentar mas desta vez vou fazê-lo (: A minha avó, mãe da minha mãe, também se chamava Gabriela, e foi um nome que nunca me disse muito (a minha avó conheceu-me, mas eu não me lembro dela porque era muito pequenina quando ela faleceu). Agora que vou acompanhando a sua Gabi, o nome entrou cá dentro e é uma grande paixão (:
Obrigada por isso, e muitas felicidades para si e para as suas meninas!
Bjz*
Maria disse…
Engraçado, esta minha avó também é a mãe da minha mãe :)
Obrigada pelo comentário Alexa. É sempre bem-vinda e comente sempre que lhe apetecer!
bjs