segunda-feira, 12 de março de 2012

O colo que não te dei

Para ler aqui...


Obrigada a todas aquelas que deram, e continuam a dar, o seu testemunho. Obrigada a quem vai lutando para acabar com a incompreensão e o vazio que rodeia a dor da perda.
Hoje sou mais feliz, a Gabi veio trazer um novo sentido e uma felicidade todos os dias maior. No entanto, e tal como diz a Carla no seu testemunho, acho que vou viver toda a vida a sentir-me incompleta, pois afinal tive cinco filhos e só dois é que estão comigo.

Pintura de Frances Macnair  

11 comentários:

akombi disse...

No meu caso a minha perda apesar de sentida aceito-a, com o que me tem acontecido na vida sinto que a vida sabe o que faz.

É bom saber que é um assunto que está a deixar de ser tabu, e estas partilhas fazem-nos bem.

beijinhos

Maria disse...

akombi, também aceito as minhas perdas. Fiz o meu luto, segui em frente, mas não esqueci. O facto de aceitar não é contraditório com o vazio que fica, com o recordar, com a saudade do que foi e do que não chegou a ser.
bjs grandes

juliana disse...

Como dói...
Um grande vazio...
bjo amiga

claudia disse...

ja passei pelo mesmo, ainda que em circunstancias completamente diferentes, doi muito e já deixei o meu testemunho no meu blog, escrevi aquilo que consegui, porque ainda dói mais do q pensava...
bjos

Rosalino disse...

Não posso falar pelo que pessoalmente toca a cada uma de vocês e inclusive no que toca á minha cara metade.
Sei a dor que senti como esposo e companheiro.
E se para mim ver a minha cara metade ter de encarar isso por 3 vezes e na terceira ficar na fronteira do permanecer ou partir...foi deveras doloroso.

Não me posso pôr no papel do que realmente uma mulher passa. E muito menos, aquilatar da dor.

Mas sei que apesar do T preencher actualmente os nossos dias. A dor das 3 perdas nunca será ultrapassada.
E noto bem isso na minha cara metade.

Temos de saber viver e conviver com essas perdas.
Mas sei que para mim como Homem é muito mais fácil.
Embora engula em seco cada vez que falo neste assunto.

Rosalino

Cris ♥ disse...

Espero nunca passar por essa dor... São histórias comoventes que me deixaram lavada em lágrimas. Não consigo imaginar o pesadelo da perda de um filho seja em que altura for!!!

Maria disse...

Juliana, amiga, que saudades!!
bjo grande

Claudia, bj grande e um abraço apertadinho

Rosalino, não sei se por ser homem é mais fácil, acredito que a dor é a mesma, apenas vivida de maneira diferente. bjs

Mamã do Dinis e do Manel disse...

Não consigo deixar de me senir infinitamente pequena ao vosso lado. A vida fez de vocês mulheres extraordinárias. Esse amor que sentem pelos filhos que infelizmente partiram, é tão forte, que se faz sentir junto de quem lê os vossos testemunhos. Um beijinho muito grande.

Mamã Petra disse...

Á bem pouco tempo passei por isso e ainda doi muito, esquecer nunca vou esquecer, como tu dizes tive 4 filhos e só tenho 3 comigo.

Beijinhos

*sara* disse...

:(

Sem palavras... Deve ser uma dor que mata... Um beijinho especial a todas as mães que passaram e passam por um sofrimento tão doloroso... Nem imagino essa dor...

Um beijo a todas e um abraço apertadinho...

Sónia disse...

Beijo grande amiga. E força