terça-feira, 15 de abril de 2014

As lágrimas que choro não são penas, são só sonhos...

Olá meu amor pequenino, minha Matilde...
Gosto-te hoje e sempre, assim, sem limites...

Beijo grande daqui até aí...



As lágrimas que choro
Não são penas, são só sonhos
Os olhos que choram
Lêem mundo, mil poemas

Só o amor consigo eu resolver...

Provei outro mar
Sequei outro sol
Vivi, confesso que vivi
Morri e renasci
Em ti
Por ti
Sem ti
Morri
Senti
Não desisti
Por ti

1 comentário: